WORKSHOP EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL & SUSTENTÁVEL

SINOPSE 
7 em cada 10 portugueses adultos, entre os 25 e os 74 anos, têm excesso de peso ou obesidade (Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, 2015). “Comer menos e exercitar-se mais” (“eat less, move more”) tem sido a medida mais prescrita para reverter o “estado da arte”, em Portugal e no mundo inteiro dito desenvolvido, como se o nosso peso fosse um mero processo matemático: a simples subtração entre as calorias que entram (sob a forma de alimento) e as calorias que saem (sob a forma de energia).

As ideias, erradamente disseminadas, de que 1) o emagrecimento sustentável depende do défice calórico e de que 2) as calorias são todas iguais, são os dois grandes equívocos que estão na base desta epidemia de excesso de peso e obesidade, frequentemente associadas a síndrome metabólica, diabetes, doenças cardiovasculares, cancros, entre outras doenças.

Dietas de défice calórico estão condenadas ao insucesso porque o metabolismo adapta-se, diminuindo como consequência da própria redução calórica. Por outro lado, as calorias não são todas iguais: diferentes alimentos vão estimular diferentes hormonas no corpo; diferentes hormonas vão estimular diferentes processos metabólicos – acumulação de gordura (lipogénese) ou perda de gordura (lipólise).

Venha entender porque aumenta de peso mesmo seguindo as diretrizes nutricionais vigentes e quais as hormonas que precisa de ter sob controlo para se manter no peso ideal. O emagrecimento é um processo hormonal e metabólico, não matemático.

OBJETIVOS:
No final do workshop, os participantes serão capazes de:

1.Distinguir o que acontece no seu corpo (metabolismo) quando ingerem cada Macronutriente;
2.Entender o papel da insulina na acumulação de gordura e nas dificuldades de perda de peso;
3.Eleger os alimentos e macronutrientes que os predispõem para perder peso e manter-se no peso ideal;
4.Ser autónomos na gestão do seu peso, sem necessitarem de seguir dietas de restrição calórica, nem cardápios de refeições inflexíveis.

 

WORKSHOP JEJUM INTERMITENTE

                                                         SINOPSE  
Em que medida uma estratégia nutricional que sempre foi utilizada intuitivamente pelo Homem ao longo de 2,5 milhões de anos de evolução – e nos permitiu ser o que somos hoje como espécie – será nefasta para a saúde?

Falamos de Jejum Intermitente (JI), algo que o Homem sempre praticou naturalmente ao longo da história (por nomadismo, períodos de escassez de alimento, dificuldade de acesso a caça…), mas que foi deixando de praticar aquando do advento da agricultura (neolítico) e, sobretudo, com o aparecimento da indústria alimentar, para a qual é de todo conveniente que comamos a toda a hora…
O Homem sempre jejuou (e você também jejua todas as noites por períodos de aproximadamente 12 horas, entre o jantar de um dia e o pequeno almoço do dia seguinte). O jejum é,  inclusive, prescrito por todas as religiões como estratégia de desenvolvimento espiritual, de controlo da mente, de pulsões como a gula, de purificação, etc.
Então, como é que, antes, o Homem ficava naturalmente e sem esforço 24, 48, 72… horas sem alimentar-se e, hoje, sentimos fome para comer de 3 em 3 horas e a ideia de praticar JI nos parece um tortura intransponível?

OBJETIVOS:
No final do workshop, os participantes serão capazes de:

1.Distinguir corretamente “Jejum Intermitente” de “Restrição Calórica” e “Inanição”;
2.Entender os efeitos metabólicos e hormonais do Jejum Intermitente e seus benefícios na promoção de saúde, perda de peso e reversão de doenças;
3.Identificar os principais protocolos de Jejum Intermitente e respetivas características;
4.Integrar correta e eficazmente uma estratégia de Jejum Intermitente na sua alimentação, segundo objetivos pessoais.

 
workshop rótulos à lupa

SINOPSE
«Farinha de trigo composta (farinha integral de trigo e farinha de trigo), água, levedura, açúcar, sementes de girassol, farinha de milho, trigo partido, centeio partido, óleo refinado de girassol, sêmola de milho, glúten de trigo, flocos de aveia, sal, vinagre de vinho, arroz integral partido, aveia partida, flocos de aveia, sementes de linhaça, farinha de centeio, sementes de painço, triticale partido, farinha de trigo sarraceno, farinha de espelta, farinha de fava, emulsionantes, regulador de acidez, antioxidante, conservantes

Espessantes, edulcorantes, emulsionantes, conservantes, antioxidantes, antiaglomerantes, intensificadores de sabor, reguladores de acidez são constituintes comummente encontrados nos produtos disponibilizados pelos supermercados (e mais diversos pontos de venda) aos consumidores. Encontramos estes ingredientes em produtos altamente processados e industrializados, de consumo esporádico, como guloseimas, mas também em produtos de consumo diário. A informação nutricional do início deste texto consta do rótulo de um produto que as pessoas levam diariamente para casa… o pão. Faz sentido que pão contenha açúcar, óleo refinado de girassol ou vinagre de vinho? E o que dizer de emulsionantes, regulador de acidez, antioxidante, conservantes?

O que são, afinal, estes constituintes adicionados aos produtos? Que impacto têm na nossa saúde? Quais as consequências a curto e a médio/longo prazo?

Se estas questões são relevantes para si, venha participar num workshop prático e divertido. Qual Sherlock Holmes, vamos analisar rótulos à lupa e entender, quer o explícito (dito), quer o implícito (oculto) da informação nutricional que a indústria alimentar nos disponibiliza.

OBJETIVOS:
No final do workshop, os participantes serão capazes de:

1.Interpretar corretamente a informação prestada pelos rótulos dos alimentos;
2.Distinguir ingredientes saudáveis de ingredientes nefastos;
3.Distinguir “informação nutricional” de “contrainformação publicitária”;
4.Avaliar criticamente as mensagens transmitidas pelos rótulos alimentares e fazer escolhas alinhadas com os seus objetivos de saúde.

 

WORKSHOP AÇÚCAR E GLÚTEN – EFEITOS DELETÉRIOS

                                                         SINOPSE  
O que Malte de Cevada, Dextrina, Eritritol, Concentrado de Sumo de Fruta, Frutose, Sacarose, Açúcar Invertido, Maltose, Açúcar Amarelo, Açúcar Mascavado, Dextrose, Melaço, Maltodextrina, Mel,  Xarope de Arroz, xarope de Milho (e outras tantas dezenas de substâncias idênticas..) têm em comum?
São formas mascaradas de açúcar, introduzidas “discretamente” nos produtos alimentícios, disponibilizados pelas mais diversas superfícies comercias, para tornar essas “substâncias comestíveis” (oriundas da “madrasta indústria”) mais palatáveis (gostosas) e aditivas (viciantes).
“É impossível comer só uma!” – dizia um anúncio de TV a umas bolachas conhecidas no mercado. Como não? As bolachas e produtos afins são criteriosa e rigorosamente desenhados em laboratório pela engenharia alimentar, precisamente para terem no seu cérebro o impacto de dopamina (neurotransmissor do prazer) que são supostos produzir, gerarem memórias positivas, adição e, como tal, hábitos regulares de consumo.
Quem é viciado em açúcar experiencia sintomas semelhantes ao consumidor de drogas: Bingeing, Ressaca, Desejo e Sensibilização Cruzada. Estima-se que 60% da população mundial não consegue passar sem uma ou mais doses diárias de açúcar!
“Mas eu não como açúcar!” Come! Não só pela multiplicidade de designações que ele assume e que nem sempre reconhecemos, mas também pela diversidade de produtos onde o açúcar é introduzido (salgados, pão, cereais, charcutaria, lacticínios, molhos… para além dos doces e refrigerantes, claro!)
Tudo estaria bem se o açúcar não fosse uma substância altamente inflamatória (pelo processo de glicação que gera…) e não o predispusesse para as “big five”: Obesidade, Diabetes, Doenças cardiovasculares, Cancro e Alzheimer, com a “bela” da Síndrome Metabólica como precursora… Venha saber mais neste workshop!

OBJETIVOS:
No final do workshop, os participantes serão capazes de:

1.Identificar os efeitos deletérios das ingestão de açúcar e de glúten na sua saúde física e psicológica;
2.Identificar os alimentos que contêm estes agentes inflamatórios;
3.Fazer escolhas alimentares anti inflamatórias, de forma mais consciente.

 

WORKSHOP DIABETES & COLESTEROL – AS INVERDADES QUE NOS TÊM CONTADO

                                                         SINOPSE  
Se é diabético, pré-diabético ou pretende prevenir a diabetes, este workshop é para si!

Tem-nos sido dito que a Diabetes Tipo II – que representa 95% dos casos – é uma doença crónica, progressiva e irreversível: será mesmo assim? Ao mesmo tempo, pela elevada associação da diabetes à obesidade, temos hoje a “Diabesidade”. Mas serão só os obesos que estão na rota da Diabetes?

O que é, afinal, a Diabetes e o que a causa? Como preveni-la?

Depois da doença instalada, “Coma de tudo com moderação e tome os medicamentos prescritos!” é a recomendação oficial. Uma variada gama de estudos credíveis e robustos evidencia exatamente o oposto. A Diabetes Tipo II é uma doença nutricional, não se resolve com remédios, mas com nutrição. Os remédios não curam, remediam. Simplesmente porque apostam no “cavalo errado”: focam-se na diminuição da glicose, quando o problema é a resistência à insulina.

Com recurso à nutrição otimizada, pode reverter a doença e livrar-se definitivamente da medicação.

Venha saber mais!

OBJETIVOS:
No final do workshop, os participantes serão capazes de:

1.Distinguir os vários tipos de diabetes e as suas causas;
2.Entender o papel da nutrição otimizada na minimização ou reversão total da doença;
3.Entender o que é realmente o colesterol e identificar as suas funções vitais no corpo humano;
4.Avaliar criticamente o aconselhamento médico que têm recebido em matéria de colesterol e, eventualmente, fazer outras escolhas.

Isabel vitorino

Isabel Vitorino conta com diversos cursos na área de nutrição e saúde como Nutrición y Obesidad: Control de Sobrepeso” (pela Universidade Nacional Autónoma do México) e frequenta atualmente o Master em “Dietética, Nutrición y Seguridad Alimentaria” (pela Universidad Camilo José Cela e IMF Business School). É ainda licenciada em Psicologia (Ramo Consulta Psicológica de Jovens e Adultos) desde 2000, pós-graduada em Gestão Estratégica de Recursos Humanos e tem a frequência do Doutoramento em Psicologia (Ramo Psicologia do Trabalho e das Organizações). 
Ao longo dos últimos 19 anos, Isabel Vitorino tem atuado predominantemente nas áreas de Wellness & Executive Coaching, Formação Comportamental e Consultoria RH, tendo desenvolvido também atividade como Psicoterapeuta / Psicóloga Clínica. Atualmente dedica-se à promoção da saúde global (níveis físico e psicológico), por meio, quer da condução de processos individuais de Health & Wellness Coaching, quer da dinamização de cursos e workshops em temas de saúde, nutrição e emagrecimento (inter e intra empresas).
É Coach desde 2008, certificada pela ICF (International Coach Federation) como ACC (Associate Certified Coach), possuindo os Diplomas de Certificação em Health & Wellness Coaching, Coaching Executivo e Coaching de Equipas.
Praticante de meditação desde 2008 e aficionada em desenvolvimento pessoal e espiritual, é também uma apaixonada por todos os temas relacionados com nutrição, saúde e estilos de vida saudáveis há mais de 20 anos, sempre (e apenas) em alinhamento com os resultados de estudos de elevada robustez científica (Ensaios Clínicos Ramdomizados e Metanálises).
Lema: “Se não cuida da sua saúde, vai ter de cuidar da sua doença!”